5 razões para emagrecer no verão

A questão de hoje é:

Sabia que é mais fácil emagrecer no verão?

Vamos dar-lhe 5 razões!

Boas notícias! E não tem de fazer nada por isso, é natural!

No verão os dias são mais longos e têm mais luz. Pois bem, a luz não faz bem apenas às plantas, também nós beneficiamos da exposição à luz solar. O nosso sistema hormonal é quase dependente da luz para funcionar corretamente influenciando fatores como o crescimento (pela produção de vitamina D, não é por acaso que as crianças crescem mais no verão), o humor, a libido, o sono, a energia, o apetite… Uma das glândulas mais dependentes da luz é a tiróide, bem como a pineal. Ou seja, glândulas que têm um efeito direto sobre a taxa metabólica. Portanto no verão o nosso metabolismo está naturalmente mais acelerado e gasta mais calorias, aproveite!

Leia também

Luz & Controlo do Apetite

 As estações e o humor 

 No seguimento do ponto anterior, a prática de atividade física no verão está potenciada.

   Desde logo porque os dias são mais longos, o que nos permite chegar a casa ainda de dia e sair para praticar uma atividade ao ar livre (caminhar, correr, bicicleta). Por outro lado, como já foi dito no ponto 1) temos mais energia e predisposição para nos mexermos (devido à luz)! E ainda porque praticamos mais atividade involuntária/ não programada. Ou seja: deslocamo-nos mais a pé (ex. para a praia), passeamos à noite para aproveitar as temperaturas amenas, nadamos e caminhamos na praia, jogamos raquetes/ futebol, corremos atrás das crianças, enfim… no verão é difícil estar parado.

  Por todas estas razões é no verão que é mais propício o iniciar de uma atividade a que se mantenha fiel durante todo o ano. Comece já!

Leia 7 exercícios que vão transformar o seu corpo

É no verão que o apetite tende a diminuir ou estar mais controlado, por várias razões. O nosso organismo tem milhares de anos de evolução, portanto, aprendeu a defender-se das temperaturas para sobreviver.       

   Como?? no verão as temperaturas tendem a estar mais altas, por isso o nosso organismo tem de fazer um esforço para manter a temperatura corporal estável (+/- 36ºC). Assim, por via hormonal, quanto mais alta a temperatura, maior a inibição do apetite, para evitar o chamado “efeito térmico dos alimentos”. 

    O que isto significa? durante a digestão e metabolização dos alimentos dá-se a produção de calor. O método mais prático para evitar esta produção interna de calor é mesmo inibindo o apetite. Inteligente o nosso corpo, não é?

 Contudo, o objetivo não é fazer jejum. É sim fazer refeições frescas e leves (ex. frutas, vegetais, iogurtes, gelatina, salada, sopas frias…). 

Leia também A Luz e o Apetite.

Eis outra vantagem do verão! Também na tentativa de regular a temperatura corporal, o nosso organismo tende a fazer-nos sentir mais sede. Ou seja, aumenta a necessidade hídrica, não só porque há mais consumo, mas porque esta é necessária para o arrefecimento corporal.

   É no verão que se sentem os maiores edemas (inchaços). Quem nunca teve as mãos e pés inchados num dia de calor? Pois bem, isso significa que o nosso organismo está a tentar manter-nos “frios”! É óbvio que essa é uma sensação desagradável, mas sendo fisiológica há pouco a fazer quanto a isso, se não mesmo esperar que a temperatura desça ou demolhar-se em água fria.

   Esta retenção de líquidos é sempre temporária, não se assuste. Beba mais água para estimular o rim a excretar mais urina.

  Ainda assim, este é considerado um ponto positivo a favor da perda de peso. E porquê? O aumento do consumo de água ou bebidas não açucaradas (ex. chá frio) aumenta a excreção de produtos do metabolismo, contribuindo para a sua maior eficácia e “aceleração”. Portanto, quanto mais água beber, mais emagrece! Se, pelo contrário, aumentar repentinamente o peso num dia de muito calor, não se assuste, pois é apenas água que tenderá a sair.

É sem dúvida no verão que mais aumenta o consumo de frutas e vegetais. Como foi dito anteriormente, o nosso organismo tende a necessitar de menos calorias (para diminuir a produção de calor) e de mais água (para regular a temperatura corporal). Então os vegetais são os alimentos de excelência da estação!

 Pelas suas características nutricionais (poucas calorias, elevado conteúdo em água e fácil digestibilidade) são os alimentos que mais se adequam às necessidades do verão. Quem nunca pensou como é agradável comer uma salada numa esplanada ou uma fatia de melancia na praia

Também o peixe é a fonte proteica favorita, principalmente grelhado, pelo seu elevado conteúdo em água e fácil digestão.

 Nada é por acaso, o nosso organismo sabe tratar de nós. A culpa é nossa se por vezes não o “ouvimos” e não respeitamos as suas necessidades.

Desfrute do que a verão tem para lhe oferecer e esteja atento aos sinais do seu corpo. Faça refeições leves, mantenha-se hidratado e aproveite para iniciar uma nova atividade física!