5 “MUSTS” para emagrecer de vez

Como vai caro leitor?

Estamos na primavera, a fase de boom das dietas de emagrecimento! 

Deixar as roupas de inverno e voltar a vestir roupas leves, deixa-nos mais expostos e conscientes! Ou não! Há quem empreenda verdadeiras batalhas contra o corpo, contra a sua própria saúde, para se livrar dos “quilos” do inverno.

Por esta razão hoje trazemos uma lista de 5 “musts”  para quem quer emagrecer de vez e sem prejudicar a saúde!


1. Procure um nutricionista

Sim, um nutricionista clínico. Não um médico, psicólogo, coach, treinador, massagista, cabeleireiro ou blogger famoso que emagreceu.

Só um nutricionista tem o conhecimento e está credenciado para fazer acompanhamento nutricional e prescrição dietética.

Note que existem nutricionistas a trabalhar em várias áreas, pelo que deve mesmo procurar um clínico, com experiência na área que identifica como necessidade (ex. desporto, comportamento alimentar, doenças metabólicas…). Podendo/ devendo, também, articular-se com os profissionais anteriormente referenciados, enquanto equipa multi-disciplinar.

Leia  Emagrecer: sozinho ou acompanhado? e Preciso de emagrecer!


2. Escolha o “método” adequado

É normal “querermos tudo para ontem”. Queremos livrar-nos o mais rapidamente possível do peso ganho desde o Natal e, de preferência, mais alguns quilos que já tinhamos antes.

Pense bem: Há quanto tempo tem este peso? quantos anos demorou a ganhá-lo? Será então seguro mudar rapidamente? Que impacto terá no equilíbrio do seu metabolismo?

Deste modo, recomendamos que recorra a estratégias nutricionais baseadas no conceito de reeducação alimentar, em vez de métodos muitos restritivos que só lhe permitam manter o peso perdido enquanto mantiver a dieta. Será isso que quer?

Leia Quer emagrecer pelas razões certas?

Por outro lado existem várias estratégias nutricionais para promover o emagrecimento, desde as mais restritivas em determinado nutriente (gorduras/ hidratos de carbono), as restritivas em calorias (substitutos de refeição), as que recorrem a medicação/ suplementação… Todos são caminhos para chegar mais depressa ou mais devagar ao mesmo sítio. Então o que o fará optar por um ou outro? A sua saúde.

Leia Reeducação alimentar OU Dieta? e “Low/no-carb” SIM ou NÃO?


3. Mexa-se e descanse!

Sim! Mudar a alimentação não resolverá todos os seus problemas. Não basta “fazer dieta” e está tudo resolvido. Somos um todo, por isso, não podemos intervir numa só frente.

É essencial que encare esta mudança como estilo-de-vida, ou seja, como definitiva.

Leia Alimentação e exercício = sucesso e Não dormir engorda!


4. Equilibre a sua mente

Sabemos que a mente e o equilíbrio emocional são fatores decisivos de sucesso no que toca a aderir a um plano e manter determinado comportamento até sedimentar como hábito.

Se a sua mente não está bem, não é a fase certa para recorrer a um nutricionista, será só mais uma tentativa falhada.

Deve primeiro procurar um psicólogo e/ou médico psiquiatra.

Leia também: Alimentação emocional, 5 barreiras psicológicas ao emagrecimento e Casos de sucesso – como?


5. Valorize a periodicidade do acompanhamento

Nada muda de um dia para o outro. Construir novos hábitos é como tirar um curso: existem várias fases, há que ultrapassar vários obstáculos, adequar o plano alimentar a cada uma destas fases, até estabilizar e estar pronto para “caminhar sozinho”.

De nada lhe serve ir a uma consulta de mês-a-mês. É essencial que estabeleça uma relação de confiança com o seu nutricionista, juntos fazem a melhor equipa. Assim como manter com ele, uma vigilância a longo prazo, mesmo “em manutenção”.

Escolha um método que lhe permita maior acompanhamento, de preferência semanal ou no máximo quinzenal.

Leia Acompanhamento semanal, porquê?Como está a nossa relação? 

 

Lembre-se:

Alimentação saudável não é dieta (restritiva), é estilo de vida.

Damos-lhe a mão, para que possa dar os passos.