11 medidas para “limpar” o fígado

Como vai caro leitor?

Hoje falamos sobre um órgão fundamental para o metabolismo – o fígado. Ele é literalmente o filtro do exterior para o interior.

Já antes falámos sobre ele no artigo: Fígado & Vesícula

Alguns sintomas de que o seu fígado precisa de ajuda são:

 

Mas, não é preciso ficar doente para tratar bem do seu fígado. Podemos prevenir, tomando algumas medidas diárias para ter um fígado eficiente e saudável:

Alguns exemplos de bebidas que sobrecarregam o fígado são o chá preto, café, bebidas de cola e energéticas como o guaraná. Substitua-as por infusões e águas aromatizadas, principalmente com gengibre, limão, dente-de-leão, alcachofra e boldo.

No mínimo 1,5 a 2 litros, pois para além de hidratar vai ajudar na regeneração das células. A água é também essencial para absorver, metabolizar, filtrar as toxinas e eliminar os resíduos através do rim.

Pode consumi-lo em limonada, infusão, ou num simples copo de água em jejum. Ele estimula a produção da bílis, líquido oleoso contido na vesícula, que ajuda a limpar e desintoxicar o fígado.

Ele é rico em catequinas, um tipo de antioxidante vegetal que melhora a função do fígado e ajuda a diminuir a acumulação de gordura neste órgão.

Eles melhoram a saúde do fígado por serem ricos em ácidos orgânicos, ajudando-o a controlar os níveis de açúcar e de gordura no sangue.

 Por conterem muita água, vitaminas, minerais e antioxidantes reduzem o trabalho metabólico do fígado, auxiliando na sua regeneração.

Assim como bebidas refrigerantes, fast-food, fritos e molhos. São os alimentos ricos em gordura, sal e E’s (aditivos alimentares) que mais “dão trabalho ao fígado”.

Eles contêm fibras que bloqueiam a absorção de gorduras e de sais biliares ao nível do intestino, estimulando a produção de nova bílis e assim a “limpeza” do fígado. 

Ele contém enxofre que ativa enzimas que neutralizam substâncias tóxicas do fígado e do sangue. O alho também contém alicina e selénio, dois potentes antioxidantes.

Estes têm elevado teor de l-arginina (um aminoácido), glutationa e gorduras insaturadas ómega-3, que ajudam a neutralizar a amónia, oxidante causador de doenças.

Mesmo os comuns antinflamatórios como paracetamol, ibuprofeno e nimesulida são fortes oxidantes para o fígado! 

Cuide do seu fígado