Chocolate & Emagrecimento

Como vai caro leitor?
Hoje o tema é doce 😉 Vamos falar sobre chocolate, das suas propriedades nutricionais e do seu enquadramento num estilo de vida saudável. Primeiro vamos saber mais sobre esta iguaria:

O cacau e seus factos históricos

O cacau chegou à Europa no início do século XVI, trazido pelos conquistadores espanhóis, mas apenas no século XVII entrou

nos circuitos europeus e se tornou verdadeiramente popular. Para responder à crescente procura, estabeleceram-se plantações nas colónias francesas das Índias Ocidentais (Caraíbas) e nas colónias espanholas americanas. Nas civilizações pré-colombianas (Maias e Astecas), o cacau era consumido sob a forma de uma bebida, à qual se adicionava piripiri e baunilha; estas especiarias são nativas da mesma região onde se encontravam os cacaueiros silvestres. Para além de se utilizarem na preparação de bebidas, as sementes de cacau também se utilizaram como moeda.

É obtido a partir das sementes de uma árvore de pequeno porte (4-8 metros de altura) nativa da América Central (México) e da zona norte da América do Sul. O nome científico (Theobroma cacao L.) foi atribuído por Carl Lineu (1707-1778) no segundo volume da obra Species Plantarum (1753) – publicação fundadora da nomenclatura botânica contemporânea.

Após a colheita dos frutos, as sementes são submetidas a um processo fermentativo e oxidativo para desenvolverem o aroma característico do cacau. Segue-se a secagem, que tem como objetivo diminuir o teor de água, sendo depois processadas industrialmente (em geral, nos países consumidores). Em 1828, o químico holandês Johannes van Houten (1801-1887) inventou uma prensa capaz de separar a manteiga de cacau dos sólidos de cacau. Este último produto (cacau magro) podia agora ser utilizado num conjunto de produtos novos, entre os quais o chocolate em barra.

A manteiga de cacau derrete à temperatura do corpo humano (±36°C), razão pela qual é utilizada como excipiente em preparações farmacêuticas e, também, na indústria de cosméticos. A única gordura utilizada nos chocolates de superior qualidade é a manteiga de cacau e não outras (margarina e/ou natas).

Os diferentes tipos de chocolate contêm percentagens distintas de sólidos cacau, manteiga de cacau, outras gorduras e açúcar, conforme estabelecido na Directiva Comunitária 2000/36/CE. Na Europa, têm fama os chocolates produzidos na Bélgica e na Suíça. Foi na cidade suíça de Vevey que, em 1875, Daniel Peter (1836-1919), em colaboração com Henri Nestlé (1814-1890), criou o popular chocolate de leite, ao adicionar leite em pó à massa de cacau.

Fonte: adaptado de Revistajardins.pt


 

Factos nutricionais sobre o chocolate

Info nutricionais/100g Cacau cru pó Manteiga de cacau pura Chocolate 70% cacau Chocolate de leite Chocolate branco
 Energia (kcal)  337  884  571  585 571
Proteína (g)   28,1  9,7  8  6,1
Gordura (g)   11 100  42   35  36
Hidratos carbono (g)  14,5  33 58  56
Açúcar (g)  0,3  29  55   55
Fibra (g) 34,7 0 11 3 0

NOTA: Valores nutricionais médios (depende da marca)

O cacau cru é muito amargo amargo, pode encontrar-se em pó ou em pepitas. É o cacau na sua forma mais pura e pode ser utilizado diretamente em preparações culinárias, como topping (ex. de papas e iogurtes) ou para fazer um blend. É isento de lactose, glúten e de açúcar, muito rico em fibra e em proteína, tendo um teor de gordura baixo. Em termos micronutricionais é um super-alimento por conter elevados teores de magnésio, potássio, cobre, ferro, fósforo, crómio e flavonóides antioxidantes. Assim como de retinol, ácido ascórbico e de vitaminas B1, B2 e B3.

A manteiga de cacau não se encontra à venda no seu estado puro. Ela é um produto do processamento dos grãos de cacau,extraindo-se a gordura natural do mesmo, daí a designação “manteiga”. É uma gordura a 100% (60% saturada e 33% mono-insaturada) e a única que deve ser utilizada para se fazer chocolate.

Ingredientes chocolate 70% cacau

O chocolate amargo, “de culinária” ou preto pode ter diversas percentagens de cacau, considerando-se o mínimo de 55%. Como ingredientes junta a pasta de cacau (70%), com açúcar e manteiga de cacau. Daí vermos aumentados os níveis de açúcar e de gordura, em relação ao cacau cru. Existem marcas que substituem o açúcar por adoçantes. Estas são opções mais adequadas para diabéticos e planos de emagrecimento. Ainda assim, o valor calórico mantém-se devido ao elevado teor de gorduras.

O chocolate de leite, como o próprio nome indica é uma mistura dos ingredientes anteriores com leite. Assim, em termos nutricionais temos o mesmo valor calórico, mas à custa de mais açúcar e de menos gordura (menos cacau). Deste modo, perdem-se as propriedades benéficas do cacau e obtêm-se os malefícios do açúcar. Este chocolate é menos saudável e deve ser considerado um “extra” do seu plano alimentar, seja de emagrecimento ou não.

Ingredientes do chocolate branco

O chocolate branco não é bem chocolate, porque não tem cacau. Neste caso é apenas uma conjugação da manteiga de cacau (da gordura), com açúcar e leite em pó. Assim, o valor calórico é semelhante aos restantes, mas com muito menos benefícios nutricionais, já que é isento de cacau, onde estão as propriedades benéficas para a saúde. Este chocolate deve também ser um “extra” do seu plano alimentar saudável.


 

Propriedades do cacau benéficas para a saúde

  • Humor – O cacau estimula a libertação de endorfinas, nomeadamente de serotonina, que ajuda a relaxar e a diminuir ostress. Assim, estimula o cérebro, melhora o humor e combate a depressão.
  • Coração – Rico em flavonóides, vitaminas e minerais, protege os sistemas cardiovascular e circulatório, bem como reduz a deposição de gordura nas artérias, combatendo assim a hipertensão e os AVC’s. Além disso, contribui para reduzir o colesterol mau (LDL) e aumentar o bom (HDL).
  • Cérebro – Pelas suas propriedades nutricionais, atua como um estimulante cerebral, favorecendo a proliferação de neurónios no sistema nervoso.
  • Estética – Pelo seu conteúdo em vitamina A e antioxidantes,  é utilizado em máscaras que promovem a hidratação e oxigenação da pele.
  • Emagrecimento – Os chocolates amargo e meio amargo são aliados no emagrecimento!Além de controlarem a ansiedade e aumentarem a sensação de bem-estar, evitando a compulsão por alimentos, eles ajudam a controlar a vontade de comer doces!
  • Controlo da diabetes – Pelo seu conteúdo em polifenóis antioxidantes (epicatequinas), melhoram a secreção de insulina que, por sua vez, ajuda a responder de forma mais eficaz à glicémia.

 

Para obter todos os benefícios do cacau, sem prejudicar a saúde e o controlo do peso, consuma 15g de chocolate amargo (70% cacau) por dia!