3 passos para recuperar da gravidez

Este artigo é para as mamãs, futuras e recentes ou simplesmente para todas as mulheres que se preocupam consigo, neste “mundo” em que nem sempre somos uma prioridade.

Maternidade – Significado da vida

Pré-concepção e Gravidez

Está a ler este artigo porque planeia engravidar ou já está grávida?  Parabéns! É a viagem mais emocionante, o prémio mais gratificante e o amor maior que podemos viver. É um SIM inquestionável e para sempre.

É normal questionar-se… ?

“Serei capaz de tamanho feito?”

“Conseguirei lidar com tanta responsabilidade?”

“Como ficará o meu corpo após esta viagem?”

Sim, aceite este desafio. Vai conseguir. Não só ser a MELHOR mãe do seu bebé, mas também tratar de Si! 

Saiba tudo sobre gravidez mês-a-mês na categoria 

3 passos para recuperar da Gravidez

Pois bem, voltemos ao que nos trouxe aqui: RECUPERAÇÃO PÓS-PARTO.

Nos primeiros meses o nosso corpo assume o controlo, é biologia pura. Quase não temos de fazer nada, é ver dia-a-dia o nosso corpo mudar:

  • Perdemos líquidos (sangue e fluidos variados).
  • O útero “volta” ao seu tamanho normal (de melancia a pêra novamente). Trabalho para o qual muito beneficia a amamentação.
  • As hormonas adaptam-se à nova fase, especialmente ativas se amamentar!
  • Os músculos voltam a ser mais contrateis e menos relaxados.
  • Os dias e as noites confundem-se, pondo todo o nosso sistema “em alerta máximo”.

Usar a imaginação 😀

Contudo, seria bom que a partir do momento em que consiga estabelecer algumas rotinas com o seu bebé (do 1ºmês?) volte a preocupar-se um pouco consigo. 

Dependendo do tipo de parto, o exercício é recomendado a partir das primeiras 6-8 semanas. No entanto, assim que conseguir comece com estes 3 passos:

Passo 1 – Organize a alimentação

Comece por organizar os seus dias/noites. 

É normal estar mais nervosa, cansada, irritada e ter como prioridade dormir ou tomar banho. Contudo, se não se alimentar devidamente só estará a contribuir para a manutenção destes estados. Não hesite em pedir ajuda a familiares, nem que seja para sair um pouco e reabastecer as despensa com “coisas” saudáveis.

  1. SEJA FLÉXIVEL: Ao contrário do que poderia esperar NÃO FAÇA PLANOS. Evite estabelecer horários e regras rígidas, que facilmente serão quebrados, gerando frustração e vontade de “desistir”. 
  2. OPÇÕES SAUDÁVEIS: Rodeie-se de opções saudáveis. Para isso é essencial que faça as compras (online?). Esta é uma boa fase para subscrever um serviço de “Cabaz biológico de frutas e legumes”, não só entregam em casa como lhe disponibilizam produtos da época, muito saudáveis!
  3. EVITE RECOMPENSAR-SE com COMIDA: Evite ter alimentos processados, de rápido consumo e satisfação, como bolachas, biscoitos, batatas fritas, queijo, gelados, chocolates, etc. Não só “estragam” facilmente os seus avanços, como causam “dependência”, frustração e culpa. Por exemplo, alimentos ricos em açúcar provocam picos de glicémia, que por sua vez predispõem a alterações de humor!
  4. NÃO COMA À NOITE: Mesmo que esteja a amamentar acredite que o seu metabolismo não está preparado para receber alimentos à noite (nem precisa). Por vezes a fome noturna reflete má organização “do dia”, com jejuns demasiado longos, demasiada restrição ou escolha de alimentos de digestão/ absorção rápida.
  5. BEBA ÁGUA: A hidratação é essencial, não só ao metabolismo saudável, à amamentação e ao controlo da fome! É muito comum a sensação de fome ser apenas défice de hidratação, por isso já sabe, reforce os líquidos! Nenhum é melhor que a água, especialmente se estiver a amamentar.

Passo 2 – Mantenha-se Ativa!

Como referimos anteriormente a atividade física não é uma prioridade logo após o parto. Porém, deve sê-lo com o passar do tempo!

Por melhor que seja a sua alimentação, dificilmente recuperará o seu peso e mais importante, a tonificação/elasticidade dos tecidos (músculo e pele) se não TREINAR. 

  1. Comece por fazer pequenas atividades no seu dia-a-dia, como subir/descer escadas, ir despejar o lixo, fazer tarefas domésticas, fazer as compras para casa. Tudo conta como dispêndio energético!
  2. Procure um centro de atividades para recuperação pós-parto. Não só estará acompanhada por profissionais, como poderá levar o seu bebé e começar por recuperar as zonas mais “sacrificadas” – o abdomén e a pélvis.
  3. Quando tiver o OK do seu médico inicie os treinos leves, como caminhadas, bicicleta estática, ioga… Mesmo em casa, aproveite as sestas do seu bebé!
  4. Aceite DESAFIOS: são uma constante na Net, como desafios de squats (agachamentos). Não só são motivadores como lhe permitem ter “ir mais além” no seu esforço.
  5. Volte ao seu ginásio/ PT. Nem que seja para “desanuviar” e ter o aconselhamento especializado de quem a conhece. Certamente não irá começar a treinar como fazia antes, mas há que começar!
  6. Descarregue uma aplicação que lhe mande lembretes/ notificações! Por vezes temos de ser lembradas de que está na hora de tratar de nós. Estas aplicações são o ideal para recomeçar o movimento!
  7. Com o tempo, intensifique o esforço… O pós-parto não dura para sempre. Há que evoluir e “puxar por si”. Não tenha medo. Se não aumentar a intensidade dos treinos dificilmente verá resultados.
  8. Treine pelo menos 3 a 4 vezes por semana! Não há milagres. Por mais intensa que seja uma aula de zumba, não é assim que vai conseguir tonificar, especialmente se só for 1 ou 2vezes por semana!
  9. Combine exercícios! Com um bebé é difícil fazer planos. Se antes conseguia ir ao ginásio “2ª, 4ª e 6ª”, agora dificilmente isso acontecerá. Vá SEMPRE que puder e quando não puder arranje alternativas, só não vale ficar parada (treine em casa, faça uma corrida na rua, salte á corda, faça um video online). Objetivo estar ATIVA! 

Exemplo de exercício pós-parto

Passo 3 – Trabalhe a Mente

A mente… a nossa maior (ini)amiga. É dela que depende o sucesso da recuperação pós-parto. 

Todos os dias vemos imagens de mulheres que recuperaram a forma ainda na cama do hospital! É angustiante e enganador…

  1. Seja Realista. Não estabeleça comparações! Cada pessoa é fruto da sua genética e condição pré-gravidez. É normal que uma pessoa que já antes treinava recupere a forma muito mais rapidamente! É importante ter um objetivo, desde que seja realista. Recuperar o seu peso pré-gravidez é um excelente objetivo. Depois de o atingir estabeleça um novo, vá passo-a-passo!
  2. Seja Paciente. Se a gravidez teve 40 semanas é normal o corpo não “voltar ao sítio” em 3! Considera-se o 1º ano como o tempo que o corpo precisa para recuperar a todos os níveis. Por isso tenha paciência e ajude-o!
  3. Seja Consistente. Ou seja, se fizer exercício 1x/semana, noutra 3x, noutra 0x é normal não “ver resultados”. O mesmo se passa com a alimentação. Se se boicotar constantemente com “extras”, se estragar tudo o que faz durante a semana ao fim-de-semana, então não espere milagres… Leia 5 Razões que boicotam o seu emagrecimento. Tem ainda de estar disposta a fazer “sacríficios”, a dizer NÃO, a treinar “fora-de-horas”, tal como faz com o seu bebé, sacrifique-se por SI.
  4. Seja perseverante. Esteja preparada para os “altos, baixos e para os patamares”, nenhum deles deve levá-la a “desistir” de Si. O nosso corpo não é uma maquina “bem-mandada” que reage às nossas ordens. Por vezes verá excelentes resultados, noutros momentos dará “passos atrás” ou estagnará. Mas que processo de mudança tem apenas Sucessos? Tem de estar preparada par aceitar O TEMPO, assim como esperou ansiosamente o seu bebé por 9 meses. Leia A Balança Engana!
  5. Procure Ajuda! Porque não? Nem sempre conseguimos lidar com todas as exigências da maternidade, mais o regresso ao trabalho, tarefas domésticas, família e ainda NÓS! Como lidar com tudo isto? Apoie-se nos que gostam de si, amigos, família e por que não procurar um profissional (psicoterapeuta) nesta fase? 

Mente Sã em Corpo São

Em conclusão…

Provavelmente ao ler o titulo deste artigo esperaria outra coisa. Vinha em busca de “um plano”, um “detox”, uma solução para o seu problema.

Talvez esteja agora um pouco desiludida… afinal é só mais um artigo a dizer que a mudança está em SI e de SI depende.

Pode e deve pedir ajuda a profissionais credenciados: o nutricionista, o treinador, o fisioterapeuta, o psicoterapeuta, a técnica de massagem/ drenagem… todas irão ajudar! Mas o segredo está em SI.