Curcuma – o pó de ouro

Caro leitor, temos mesmo de lhe falar sobre esta especiaria, com propriedades únicas:

A

História & Botânica

O açafrão é uma especiaria conhecida, cultivada e apreciada desde a antiguidade em toda a bacia mediterrânica, como matéria corante, aromatizante e medicinal. Os egípcios usaram-na para pintar múmias, foi o primeiro corante a ser usado em Histologia. Foi também usada em vários países para tingir tecidos, dar cor aos alimentos ou como calmante para a dentição infantil. O seu preço sempre foi elevado, por ser proveniente de uma pequena parte da planta, dando origem a falsificações e imitações.

Para os Indianos, Moçambicanos e muitos povos provenientes da África Oriental “o açafrão” é o açafrão-da-Índia ou curcuma responsável pelo amarelo vivo e sabor picante dos apreciados pratos de caril. 

História & Botânica

Curcuma Longa

Em termos botânicos, a planta está classificada como Curcuma longa L. (sin. C. domestica), pertencente à família das Zingiberaceae, tal como o gengibre. As partes utilizadas são os rizomas: raízes tuberculosas, aromáticas, cerosas e amareladas por fora e alararanjadas por dentro.

A sua designação comum é Açafrão-da-Índia, mas também é designada por açafrão da terra, açafroa, gengibre amarelo, curcuma ou turmérico do nome comum inglês “turmeric”. Neste idioma também é conhecida como French saffron, Indian saffron, long turmeric ou yellow ginger e em francês como curcuma ou safran des Indes.

Composição química e toxicidade da curcuma

Relativamente à sua composição química a planta é rica em Curcumina (3-4%), um composto polifenólico responsável pela cor amarela característica dos rizomas da C. longa.

Possui ainda outros Curcuminóides, as Curcuminas II e III. Possui também um óleo essencial (3 a 5%), de cor laranja, rico em sesquiterpenos.

EFSA – Dose Diária Recomendada (DDR)

DDR =  0–3 mg/kg,

Seguro e sem toxicidade = até 12g/dia,

O que significa para um indivíduo de 70kg, uma ingestão de pó de açafrão de 4-10g/dia

Assim, a curcumina apresenta baixa toxicidade, destacando-se apenas algumas possíveis interações:

  • A utilização de Curcumina aumenta as contrações biliares em pacientes saudáveis, pelo que em casos de doença da vesícula biliar, a sua utilização deve ser restringida. 
  • Em termos de interações farmacológicas, entre outras, a Curcumina inibe a agregação das plaquetas, pelo que a administração do composto, aumenta o risco de hemorragias em pessoas medicadas com anticoagulantes ou antiplaquetários.

Fonte: A Verdade sobre o Açafrão 2008

Curcumina & Saúde

Comecemos pela má notícia…

A curcumina presente na planta (raiz de açafrão) tem muito baixa biodisponibilidade, quer isto dizer que é pouco absorvida pelo intestino, além de ser rapidamente metabolizada e excretada. Portanto a tecnologia tem procurado estratégias para melhorar estas características.

Como absorver mais a curcumina?

Conjugando curcumina com piperina! Por isso já sabe, nos seus cozinhados conjugue sempre açafrão com pimenta-preta!

Possíveis alvos da curcumina e sua relação com diversas doenças
(fonte – Curcumin, an active component of turmeric (Curcuma longa), and its effects on health.Crit Rev Food Sci Nutr. 2017 Sep 2;57(13):2889-2895)

Uma revisão recente (setembro 2017) publicada numa conhecida publicação científica é consensual sobre os efeitos anti-tumurais, anti-inflamatórios, antioxidantes e anti-alérgicos da curcumina.

A reter...