Vale a pena comprar Biológicos?

Estamos a terminar o mês da Sustentabilidade! Tema que escolhemos a propósito do Dia Mundial da Alimentação, data que visa alertar o Mundo para as desigualdades no acesso a alimentação saudável, mas também para a sobre-exploração do Planeta para fazer face a esta demanda!

Ao longo do mês temos falado sobre formas de nos mantermos saudáveis, fazendo escolhas sustentáveis, comendo menos carne e, em vez, fazer mais peixe, vegetais, leguminosas… ao estilo do padrão Mediterrânico.

E hoje vamos responder-lhe a uma questão pertinente!

Vale a pena comer ?

Nos últimos tempos, os alimentos biológicos têm ganho um destaque importante na alimentação dos portugueses. Vendidos como alimentos produzidos sem recurso a pesticidas e fertilizantes artificiais, estes alimentos parecem ser mais saudáveis do que os de produção habitual. Mas será mesmo assim?

Agricultura Biológica ou Orgânica

A agricultura biológica surgiu em meados do século XX como resposta a uma agricultura demasiado intensiva e com recurso a fertilizantes e pesticidas sintéticos. Na Europa, a Agricultura Biológica é alvo de legislação específica, sendo os seus produtos reconhecidos por um logótipo, que indica que o produtor tem a devida certificação.

A Agricultura BIO usa pesticidas?

Sim! A produção biológica garante apenas 4 pressupostos:

  • A não-utilização de antibióticos e hormonas na pecuária.
  • O não-cultivo de organismos geneticamente modificados.
  • O não-uso de fertilizantes e pesticidas químicos sintéticos, respeitando o meio ambiente.
  • O respeito pelo solo e pela biodiversidade, através da rotatividade de culturas.

No entanto, e apesar da crença generalizada que a agricultura biológica não utiliza pesticidas, isto não é verdade, uma vez que estes são essenciais para prevenir pragas e para preservar os alimentos!

A diferença é que, em vez de serem utilizados pesticidas artificiais, são utilizados pesticidas naturais (como o piretro e o sulfato de cobre). Estes, mesmo sendo de origem natural, não são inócuos para a saúde! O que determinará a sua toxicidade será a dose utilizada e, posteriormente, ingerida pelo consumidor.

Desvantagens da Agricultura Biológica

Por sua vez, a agricultura convencional é sujeita a várias inspeções que assegura que esta quantidade de pesticidas é regulada e em quantidades seguras para o ser humano, não parecendo representar uma ameaça. Na agricultura biológica é ainda mais provável ser contaminada com bactérias como a E. colli e a Salmonella por ser utilizado estrume em vez de fertilizante inorgânico.

Os Biológicos são mais saborosos e nutritivos?

Quanto ao facto dos alimentos biológicos terem mais e melhor sabor, este aspeto é extremamente subjetivo por se tratarem de características organolépticas. A evidência científica aponta para que não hajam diferenças significativas na cor e sabor dos alimentos biológicos para os convencionais em provas cegas. O mesmo se verifica para a crença de que os alimentos biológicos são mais ricos nutricionalmente do que os alimentos convencionais, os estudos apontam para que não hajam diferenças significativas quanto a este parâmetro.

A Agricultura BIO é mais sustentável?

Uma das principais razões que levam os consumidores a optar por alimentos biológicos em detrimento dos convencionais são razões ambientais. O Regulamento da UE 2018/848 atualizado em 2020 define como princípios de produção biológica:

  • o respeito pelos sistemas e ciclos da natureza;
  • a utilização responsável da energia e dos recursos naturais;
  • a valorização da saúde e bem-estar animal.

Apesar de ser verdade que os alimentos biológicos utilizam menos quantidade de recursos energéticos (cerca de 15% comparativamente com a produção convencional), esta utiliza uma muito maior quantidade de terreno (25-110% a mais) e as emissões de gases de efeito de estufa não diferem entre estes dois tipos de produção (fonte Nature2018)

Vale a pena comprar BIO?

Concluindo, não parece haver informação baseada em evidência científica suficiente que justifique afirmar que o consumo de alimentos biológicos apresente benefícios significativamente superiores, comparativamente com os alimentos provenientes de agricultura convencional em termos de saúde, características organolépticas ou para o ambiente.

Na verdade, o marketing ligado aos “BIO” desencoraja o consumidor de comprar não-bio, com o receito de contaminações/malefícios! Assim,  seja ou não biológico, comer frutas e vegetais tem menor pegada ecológica do que comer carne, lácteos e produtos industrializados, para além de ser um determinante de saúde! Desmistifique-se a ideia de que os alimentos estão altamente contaminados e por isso mais vale comer “um wrap” ou “uma barrinha proteica, ou mesmo não comer vegetais se não podemos comprar BIO. É este o objetivo deste artigo.

É URGENTE!

Vamos lutar pelo nosso planeta comendo menos carne!

#diamundialdaalimentacao #worldfoodday #foodheroes