16. Testemunho: “Controlar os apetites alimentares”

5 Alimentos saudáveis que causam sintomas desagradáveis!
28 Setembro, 2017
42. Receita da Semana: Abacate
7 Outubro, 2017
Mostrar tudo

16. Testemunho: “Controlar os apetites alimentares”

Como vai caro leitor?

Voltamos para mais um testemunho Diário de uma Dietista. Tem acompanhado as histórias dos nossos pacientes? Deixe-se inspirar, o bem não acontece só a outros. Não é “um milagre” que acontece de um dia para outro, mas com o acompanhamento certo e com dedicação, também vai conseguir.

Categoria – Testemunhos – As nossas histórias, que podem ser a sua!

Hoje apresentamos-lhe um caso de uma paciente que passou pelo processo de reeducação alimentar ao longo do último ano. Sem valorizar o peso, mas sim a forma como se sente e o que aprendeu, para que no futuro possa manter os bons resultados que obteve! Este é mais um caso de sucesso Diário de uma Dietista:

 

1. Como conheceu o Diário de uma Dietista?

R: Conheci o Diário de uma Dietista através de um colega do meu marido, que tinha consultas com a Dra. Ana Esteves e aconselhou o meu marido na sequência dos bons resultados que estava a ter.

 

2. O que a levou a marcar consulta?

R: Já há algum tempo que me sentia com o peso acima do desejado e queria perder peso, especialmente na zona abdominal.

 

3. Conte-nos a sua história, como se sentia antes de vir à consulta?

R: Antes de vir à consulta sentia-me a maioria das vezes muito inchada, tinha alguns problemas de funcionamento do trânsito intestinal e tendência para retenção de líquidos.

 

4. Que objetivos atingiu? O que aprendeu/mudou?

R: Antes de entrar neste processo cometia alguns erros alimentares através do consumo inadequado de determinados alimentos em que achava que estava a fazer da forma correta.

Durante um ano de consultas com a Dra. Ana Esteves aprendi a ter uma alimentação mais cuidada, a eliminar determinados alimentos “menos bons”, a minimizar os erros alimentares e a saber controlar os “apetites alimentares” sem ficar com a sensação de estar com fome. Simultaneamente fui vendo a transformação gradual do meu corpo através da redução gradual do peso, medidas de peito perímetro abdominal e anca.

Apesar de desde o início do processo não ter perdido muito peso, a realidade é que num ano as medidas de peito, perímetro abdominal e anca, tiveram uma redução significativa (menos 6 cm de peito, menos 6 cm de cintura, 8 cm de barriga e 8 cm de anca). Como resultado baixei um tamanho de roupa e passei a vestir roupa que antes não conseguia ou que não me sentia bem.

O fundamental é que aprendi “a comer“ e a controlar o que como.

 

5. A sua saúde/ doença sofreu alterações? Se sim, quais?

R: Com o acompanhamento nutricional que tive ao longo do ano, comecei a sentir-me menos inchada com menos retenção de líquidos e passei a ser muito mais regular a nível do trânsito intestinal. Relativamente aos parâmetros das análises clínicas, ao final de um ano de consultas também melhoram, nomeadamente o colesterol!

 

6. Como descreve a sua relação com a nutricionista?

R: É uma relação de confiança e compreensão, para haver bons resultados também é muito importante que haja uma boa empatia paciente/nutricionista.

 

7.Como se sente a nível psicológico/emocional após o tratamento?

R: Sinto-me muito melhor com o meu corpo, o que acaba por se refletir a nível psicológico ao sentir-me mais segura e confiante.

 

8. Voltaria a recorrer ao nosso acompanhamento? porquê?

R: Sim, caso veja que estou a inverter o processo, recorrerei ao acompanhamento para me ajudarem a novamente a “entrar nos eixos”.

 

O que distingue o Diário de uma Dietista de outros serviços de nutrição?

R: Não me posso pronunciar muito, porque foi a primeira vez que recorri a consultas de nutrição. No entanto, parece-me que tem a mais valia de ensinarem a “saber comer bem”, a minimizar os erros alimentares e quando os fazemos como os devemos controlar. Não basta só andar em consultas para perder peso, mas fundamentalmente dar ferramentas para a pessoa controlar a alimentação/peso, pois caso contrário , quando acaba o processo volta tudo atrás…

 

Porque Alimentação Saudável não é Dieta,

é Estilo de Vida!

16. Testemunho: “Controlar os apetites alimentares”

Tempo de leitura: 3 min

Tenha acesso aos artigos mais recentes no seu email!