O que comer numa Festa de Natal?

#dezembro

Como vai caro leitor?

transferir

O dezembro chegou e com ele as preocupações características: ​os presentes, a família, a noite de ano novo, os jantares, os doces, os chocolates, o peso… Este é o mês do convívio, da partilha, da esperança de um ano melhor e da comida. Muitas pessoas comem num mês tudo o que “a dieta” não lhes permitiu no resto do ano, este é que é o problema. Vamos ajudar:

O que fazer de 1 a 23 Dezembro?

Temos 23 dias antes do Natal. Qual o seu maior desafio? Conviver à mesa com equilíbrio. Os jantares de amigos, colegas, ex-colegas…multiplicam-se. Nestes deve ter os cuidados que tem noutra qualquer época do ano:

  1. Escolher entradas saudáveis, como queijo fresco, azeitonas, marisco (não frito), salada de polvo/ovas… Leia o artigo Entradas e petiscos saudáveis.
  2. Quanto ao prato principal, se estiver predefinido peça uma boa salada ou legumes para o acompanhar. Sirva-se primeiro dos alimentos menos calóricos (ex. vegetais) e só no fim dos mais calóricos. Veja o artigo Vou a uma festa e agora?
  3. Já nas sobremesas, tem 3 hipóteses: ou evita (passa diretamente ao café), ou escolhe uma porção pequena, ou divide com um amigo. Existem sobremesas menos calóricas como as à base de claras, de fruta e de gelado. Ainda assim, a quantidade importa.
  4. As bebidas contam para a refeição. Quando perguntamos em consulta sobre os excessos/erros alimentares, é comum esta parte ficar esquecida. Dependendo da bebida (rica em açúcar ou em álcool), estas contribuem com:
    • 10-30kcal/100ml no caso dos sumos e refrigerantes;
    • 20-70kcal/100ml no caso das cervejas, vinhos e espumantes;
    • 130-300kcal/100ml no caso das bebidas destiladas e licores.

Mas atenção que é raro bebermos apenas 100ml! Por exemplo, nos refrigerantes, uma lata contém 330ml, portanto deve multiplicar o valor calórico por x3,3! Saiba mais sobre bebidas alcoólicas neste artigo. Beba água (com gás, limão, hortelã…)

Se tiver estes cuidados não precisa de “ficar a ver os outros comer“, ou pedir “um bife grelhado com salada“. O objetivo das refeições sociais é fazer as melhores escolhas para a sua saúde, controlando a quantidade do que ingere. Estas recomendações não são apenas para esta época, mas sim para o ano todo. Ainda assim, no dia seguinte à festa pode ter alguns cuidados com vista a acelerar a diurese, o trânsito intestinal e sentir-se leve.

Leia também

Como compensar uma festa

Lembre-se que se restringir demais, irá potenciar os comportamentos compulsivos quando estiver sozinho, aumentando a ansiedade, a tristeza e a frustração.

Até dia 23 evite os doces de Natal, não se deixe levar pelos apelos das grandes superfícies com os chocolates e bolos-rei empilhados. Guarde esses momentos para os dias de Natal e partilhe-os com a sua família, afinal o Natal é isso. Imagine: é como se fizesse anos a 25 de dezembro mas começasse a comer bolo de aniversário logo dia 1. Não faz sentido pois não? Os estudos indicam que em média um adulto ganha entra 0,5kg a 3kg no mês de dezembro, não pelo que come no dia de Natal, mas pelo que vai comendo durante todo o mês. Nos dias 24 e 25 coma o que quiser, moderando as quantidades, sem preocupações, nem restrições. Até dia 23 e a partir de dia 26 a vida volta ao normal e aliás, tem de se preparar para entrar no novo ano com saúde e cheio de energia.

Em suma, não se restrinja demais , nem facilite. A saúde trata-se e a doença previne-se todos os dias. Se tiver dificuldade em organizar a sua alimentação, consulte um nutricionista, que o ajudará a optar por um estilo de vida mais equilibrado e saudável, sem restrições exageradas (“dietas”) e sem medicação/suplementação desnecessária. Boas festas.