O papel da psicologia no sucesso da nutrição

Como vai caro leitor?

Hoje vamos iniciar uma nova temática para comemorar a entrada de um novo membro na equipa Diário de uma Dietista, a nossa psicóloga clínica, na vertente de psicoterapia cognitivo-comportamental e integrativa. Quer isto dizer que temos mais um ativo no tratamento do comportamento alimentar. Como tal, inauguramos esta nova rubrica com um texto da nossa Psicóloga sobre a importância da psicologia no sucesso da intervenção nutricional. Falamos muitas vezes em comportamento alimentar, como este é fulcral para o sucesso do emagrecimento, para a adoção de novos hábitos e manutenção dos mesmos. Vamos então conhecer a perspectiva da Psicologia:

O acompanhamento psicológico, baseado na terapia cognitivo-comportamental, tem-se mostrado um grande e importante aliado no processo de emagrecimento e reeducação alimentar ao trabalhar todos os comportamentos, pensamentos e sentimentos envolvidos no processo de perda de peso e hábitos alimentares mais disfuncionais.

Tenha em mente que qualquer mudança exige esforço e leva o seu tempo. É difícil, é desconfortável e não se apresenta como um caminho sempre a direito, pelo contrário, muitas serão as curvas e os altos e baixos a ultrapassar.

Especificamente no caso de um processo de perda de peso é indispensável a conjugação da NUTRIÇÃO (com base na reeducação alimentar), DESPORTO (com a prática de atividade física) e PSICOLOGIA (na promoção do equilíbrio psicológico). Ainda que muitas vezes descorado, o acompanhamento psicológico vai ajudá-lo a identificar e mudar os pensamentos, sentimentos e comportamentos disfuncionais associados ao seu comportamento alimentar, vai mais eficazmente distinguir a fome real da chamada fome emocional (quando existe uma chamada “confusão de necessidades”, que não é propriamente de alimento, mas de atenção, amor, sucesso, apoio…). O passo seguinte consistirá na definição de objetivos e adoção de estratégias mais adaptativas para que possa de futuro pensar e agir de acordo com o estilo saudável que pretende alcançar.

psicologia exercício nutrição

Talvez nunca tenha reparado, mas existe sempre um pensamento que antecede o ato de comer. Muitas vezes estes pensamentos sabotadores são o que impedem que seja bem-sucedido no seu processo de perda de peso, apesar do acompanhamento nutricional que já desenvolve. Aprender a lidar com estes pensamentos é o que o ajudará a lidar com os seus comportamentos de forma positiva e adaptativa.

Quantas vezes já se confrontou com pensamentos como os que lhe apresento de seguida:

  • “Ir a um restaurante buffet e comer pouco é um desperdício”
  • “Porquê começar hoje a “dieta”, se posso começar amanhã?”
  • “Estou chateada (triste/ansiosa/…), preciso de comer”
  • “É só um pedacinho”
  • “Toda a gente está a comer, também vou comer”
  • “É só hoje, amanhã compenso com muita água (/exercício físico/jejum/…)”
  • “Se não comer o que aquela pessoa me ofereceu, vai pensar mal de mim”

 

Sente que sabe a teoria, mas a dificuldade está em colocar em prática? É neste sentido que a intervenção da Psicologia pode ajudar. Quer esteja ainda a ponderar iniciar o processo de perda de peso ou esteja mais avançado e sentir que já alcançou os seus objetivos, o acompanhamento psicológico é também uma mais valia para auxiliar no seu comprometimento com o processo, gerir a sua motivação ao longo das várias fases e lidar com vitórias e possíveis desprazeres.

Por Dra. Claudia Esteves, psicóloga clínica

Logo-03

Add A Comment