(Não) Deve vir a uma consulta do Diário se…

Caro leitor,

Nesta fase do ano, com as resoluções de ano novo, é normal as marcações de consultas aumentarem. Janeiro é sempre o mês do ano com mais “primeiras vezes” ou retomas.

Contudo, nem todas as pessoas têm as motivações/ expectativas certas, o que as condena quase de início ao fracasso. Vamos saber que fatores são esses e o que realmente o/a deve trazer a uma consulta de nutrição como as do Diário de uma Dietista.

Depois de ler esta introdução pode questionar-se:

Mas que estranho…

Estão a dizer que não devo ir às consultas se (não) tiver determinada motivação??

É verdade caro leitor. Não trabalhamos para “vender” consultas. Trabalhamos para ajudar pessoas a mudar o seu estilo de vida. O seu sucesso é o nosso sucesso e por isso, se não tiver as motivações certas, aconselhamos que reflita um pouco antes de vir às nossas consultas.

Vamos saber porquê.

Esta é a frase que define o Diário de uma Dietista

NÃO DEVE  vir a uma consulta do Diário de uma Dietista se…

  1. Baseia a sua motivação no “número” que vê na balança: Basta o peso não ir de encontro às expectativas que logo desiste de Tratar de Si.
  2. Tem “um tempo” definido para atingir um objetivo. Principalmente se for um objetivo irrealista. Ter objetivos é bom, mas se estes definem a sua força de vontade para mudar, então está condenado ao insucesso.
  3. Quer “uma ajudinha” para obter resultados… seja um suplemento, medicamento, tratamento. Não trabalhamos com “bengalas”. O seu sucesso depende de Si e da sua Nutricionista. Nunca das “ajudas” que só o enganam temporariamente e o levam sempre ao ponto inicial
  4. Quer apenas “perder peso”: No Diário de uma Dietista tratamos de Si como um todo, como uma pessoa. Não do seu peso ou da gordura localizada aqui/ali. Portanto, para a nossa intervenção vamos ter em conta a sua história, a sua saúde/doença, os seus gostos/ preferências, o seu meio social (se vive sozinho, tem família, trabalha) e o seu comportamento alimentar (relação com os alimentos). Com base em tudo isto vamos delinear uma intervenção ao longo do tempo que vai tratar muito mais do que o peso, vai tratá-lo a Si.
  5. Não pretende ter um acompanhamento: O sucesso da mudança de hábitos é o tempo. Para tornar um novo comportamento numa rotina é preciso TEMPO, estima-se que pelo menos 12 semanas (3meses). Assim, se pretende vir a uma consulta por mês ou mesmo apenas à 1ª consulta para obter “um plano”, saiba que nenhuma mudança irá acontecer.

Não seja escravo da balança. Acabe com a guerra.

Mude a mente para mudar definitivamente o corpo.

DEVE  vir a uma consulta do Diário de uma Dietista se…

  1. Já tentou várias dietas restritivas e percebeu que o verdadeiro sucesso só é possível com a mudança de hábitos para a vida.
  2. Entende que o fator “tempo” é determinante para que os hábitos de facto mudem e se mantenham.
  3. Valoriza a forma como se sente a nível físico e mental, em vez de apenas o peso que vê aparecer na balança.
  4. Entende que a alimentação afeta muito mais do que a imagem que se reflete no espelho ou o número da balança. É sobretudo um forte determinante de saúde/doença e através da sua adequação pode prevenir/ tratar muitas condições.
  5. Percepciona a alimentação como um fator importante da sua vida, a nível de saúde, bem estar e equilíbrio emocional.
  6. Precisa de ajuda para mudar a sua relação emocional com a comida. Estamos aqui para lhe mostrar que a comida não é o inimigo, nem um fator de tensão/ sofrimento.
  7. Gostaria de mudar a sua alimentação, alterando os seus hábitos alimentares de acordo com a sua saúde, integrando-a num estilo de vida mais saudável, como um todo.
  8. Não consegue perceber determinadas reações do seu corpo aos alimentos, designadas habitualmente por “intolerâncias”.
  9. É desportista e compreende que  a alimentação é um fator decisivo para a sua evolução.
  10. Tem uma doença crónica ou metabólica, como as autoimunes. A alimentação tem uma forte “palavra a dizer” no seu tratamento. 

Estamos aqui para o ajudar a Tratar de Si.

Damos-lhe a mão, para que aprenda a dar os passos. Confie em nós.